sexta-feira, dezembro 29, 2006

Mais-valias?

"Contrataremos 3 a 4 jogadores que serão mais-valias inquestionáveis para o plantel". "Em breve anunciaremos contratações bombásticas". Estas frases foram proferidas pela direcção nas últimas semanas, depois de assumido o fracasso no planeamento da época. Não vejo problemas nisso, errar é humano, e só fica bem a uma direccção admitir os seus erros. O problema vem quando são dadas determinadas expectativas, e na prática vemos um Eduardo, um Matheus e um Ezequias. Já la diz o ditado, e com muita sabedoria que pela boca morre o peixe. Matheus e Eduardo são dois jogadores que certamente trazem o aval de Carvalhal. Ezequias parece-me um jogador de bom nível para o Beira-Mar, mas sejamos honestos: nenhum destes elementos é um reforço bombástico ou uma mais-valia inquestionável. Pior que isso, não me parece que o problema do Beira-Mar resida na baliza, no centro do ataque ou na lateral esquerda. Compreendo no entanto a opção: quem não tem dinheiro não tem vícios, e como foi dito num comentário anterior, prefiro ver o Beira-Mar daqui a 20 anos numa segunda divisão, do que ter o Clube a jogar mais 2 ou 3 na primeira e a caminhar para a falência. A opção não é fácil, mas o discurso deve ser coerente com a realidade.

quarta-feira, dezembro 27, 2006

"Contratatar SIM mas com CUIDADO!!!"

O actual momento do Beira Mar obriga a que a equipa técnica, que chegou durante o campeonato, tenha que reajustar o plantel e reforça-lo em alguns sectores mais carenciados.
Olhando para o actual leque de opções, ou se preferirem excesso de opções (ainda que sem correspondência qualitativa) julgo que o melhor reforço que o Beira Mar poderá conseguir é o emagrecimento do plantel. Nunca fui apologista de planteis extensos, ainda mais para uma equipa que actua apenas numa competição, sendo essa tão pouco exigente como é o caso da Bwin Liga.

Parece-me claro que o próprio Carvalhal já observou o mesmo e a saida de Farah, Danrley, Diogo Macedo, Catchana e outros que ainda venham a sair até Janeiro, é a prova disso mesmo.

Não me parece que o Beira Mar tenha que contratar assim tantos jogadores como isso, parece-me é que terá obrigatoriedade de contratar bem. Quanto a isso não tenho duvidas que o próprio Carvalhal terá capacidade e conhecimentos para fazer as melhores escolhas.

Dizia o nosso Presidente que as contratações seriam "bombásticas"... não sei o que isso quer dizer, até porque não me parece que o Beira Mar tenha condições financeiras para contratações de jogadores de nível mediano, no entanto julgo que o presidente deverá ter como preocupação a contratação de atletas que actuem no nosso futebol e não entre em loucuras de contratar no estrangeiro porque o tempo de adaptação pode ser fundamental para o sucesso/insucesso da nossa equipa.

A ser verdade noticias vindas a publico como a contratação de Rui Dolores e Matheus, julgo que o caminho será o ideal. Apesar de não serem contratações bombásticas estas darão mais consistência à posição de Médio Ala que me parece que tem sido o grande problema do Beira Mar no que se refere ao sistema ofensivo.

Depois destes casos surgem outras contratações que ainda não estão confirmadas como é o caso de Diogo Valente, Vieirinha, Jorginho ou Fary. Todos eles excelentes jogadores que gostaria de ver no nosso Beira Mar e que já se podem considerar fantásticas, no entanto espero que o Presidente não cometa nenhum erro quanto à gestão do clube que possa comprometer definitivamente o futuro do clube.

Contratações sim... Loucuras não!

Saudações Auri Negras.

Diogo Cardoso

sexta-feira, dezembro 22, 2006

Feliz Natal

Com ou sem dívida da Câmara. Com ou sem reforços. Com estádio novo ou antigo. Com esta ou com qualquer outra direcção. O Beira-Mar é uma família, e como tal, queremos todos o melhor para o Clube.

A toda a família auri-negra, aqui ficam os nossos votos sinceros de um santo e feliz Natal.

Francisco Dias, Carlos Martins, Diogo Cardoso.

quarta-feira, dezembro 20, 2006

Que pérola!

Ainda a AG

Gostei de ver a sala do EMA cheia de sócios (cerca de 100) para interpelarem os dirigentes e tirarem as suas dúvidas. Ao mesmo tempo, houve a abertura necessária para que se propusessem soluções ou perspectivas para o futuro. O tema em si foi interessante, e perfeitamente de encontro ao que nós aqui no blog sempre defendemos: discutir o futuro, com uma visão mais lata.

Obviamente que era inevitável fugir à realidade actual, leia-se equipa de futebol, protocolo com EMA e CMA, reforços e logistica dos sócios. Mas tudo dentro de uma elevação que é necessário sublinhar.

No entanto, devo dizer que tenho ficado algo agastado com outras opiniões que não ouvi dentro dessa AG. Nenhum argumento me convence que a AG não é a sede prórpria para discussões ou que qualquer intervenção possa ser desprezada ou vazia de consequencia.

Tudo o que tenho defendido neste blog disse a alto e bom som na AG para quem quis ouvir. Lá onde os visados se podem defender, contra-argumentar, anotar e, se quiserem, seguir. Ficar calado na AG para posteriormente publicar opiniões em blogs não é mais do que falta de coragem para assumir posições. O silêncio só é entendido numa AG como sinal de concordância com o que é dito. O silêncio para posterior publicação de opinião é sinal de falta de respeito para com o Clube e respectivos sócios que democráticamente definiram as suas regras de convívio em sociedade.

"Pensar à Beira-Mar" não se inclui nem se revê em tais comportamentos. Tudo o que aqui é dito pode, é e sempre será corroborado por declarações públicas nos locais e sedes próprias. Sem rodeios nem constrangimentos. Cara a cara, olhos nos olhos. Para o bem e para o mal. Para a crítica e para o elogio. Porque não nos move nem a vontade de protagonismo nem segundas intenções. Apenas o bem do Clube.

Bem hajam todos os que participaram na AG!

terça-feira, dezembro 19, 2006

Impressões pós-assembleia

Antes de mais, importa dar os parabéns à iniciativa. A assembleia geral foi bastante concorrida, o que não era de admirar. As assembleias ordinárias de aprovação de contas são por norma pouco interessantes e apelativas. Debater a situação do Clube numa altura onde os resultados estão longe de ser os pretendidos demonstra uma abertura ao diálogo e o reconhecimento da importância dos associados. Este facto, por si, é de assinalar.

Quanto à assembleia em si, decorreu, conforme salientado pelo Presidente, com elevado nível. As questões mais apontadas foram naturalmente a política desportiva, as condições (ou a falta delas) do novo estádio, a dívida da EMA/Câmara e a relação entre associados e Clube. De um modo geral, a direcção respondeu de forma satisfatória, tendo ficado com a ideia que muitas das limitações que o Clube tem devem-se ao facto de não ter a seu cargo a gestão do estádio. É um facto que isso implicaria um acréscimo de custos e uma diminuição importante da receita, mas permitiria uma maior agilização nos problemas sentidos por todos os que utilizam a infraestrutura. Esse sentimento foi expresso pelo vice-presidente José Cachide, tendo inclusivamente chegado a afirmar a sua vontade em mudar para o estádio antigo. Discordo, e a seu tempo explicarei o porquê.

Foi também reconhecido o falhanço na política desportiva, sendo que o plantel de futebol irá sofrer ajustamentos com a cedência por empréstimo de jogadores jovens, e a contratação de 3 a 4 elementos. Não gostei de ouvir uma frase do vice-presidente Carlos Nuno, quando confrontado com a falta de comunicação e divulgação dos jogos: "Gastar dinheiro a comunicar é gastar mal gasto, principalmente quando não o temos". A comunicação é um vector estratégico fundamental que o Clube de forma alguma pode descurar. O marketing do clube foi aliás criticado por vários associados.

Como resumo, destaco o esforço que esta direcção tem feito para dar a estabilidade desejada ao Clube. É claro que ainda há muito por fazer, mas a solução não passará seguramente pela critica simples a quem vem colocando a sua vida pessoal em jogo para manter vivo o clube. O dogma criado pela anterior direcção de ter deixado o Clube a dar lucro não passa disso. Um dogma.

segunda-feira, dezembro 18, 2006

domingo, dezembro 17, 2006

Tertúlia "Pensar à Beira-Mar" cancelada

O grupo responsável por este blog e pela organização da Tertúlia "Pensar à Beira-Mar", que iria ter lugar no Bar do TA, dia 19 de Dezembro, decidiu-se pelo cancelamento deste evento, aguardando melhor oportunidade para realizar semelhante debate sob outra temática.

As razões prendem-se essencialmente pela definição de uma temática semelhante para a Assembleia Geral do Clube, pelo que julgamos a Tertúlia perfeitamente redundante. Note-se contudo que este facto só sublinha a importância da AG assim como a relevancia da mesma, pelo que vemos por esse meio as nossas intenções de discutir assuntos relacionados com o futuro a longo prazo do Clube perfeitamente satisfeitas, com a vantagem da sua discussão ser em sede e local próprio, revestindo-se da formalidade duma AG.

Esperamos portanto não só a compreensão dos leitores e eventuais interessados em participar na Tertúlia, mas também a presença na próxima AG do Clube, que nos parece revestir-se de importância extrema para o futuro a longo, mas acima de tudo a curto prazo do SC Beira-Mar.

Até segunda no EMA!

quinta-feira, dezembro 14, 2006

Assembleia Geral Extraordinária

Próxima segunda-feira, dia 18, pelas 20 horas no Estádio Municipal. O tema de discussão será a situação do Clube e perspectivas futuras. Muito haverá certamente a discutir. Eventos deste tipo são de louvar, atraem os sócios ao Clube pelo que deveriam ocorrer com maior regularidade.

Imagem: beiramar.pt

domingo, dezembro 10, 2006

E depois do fim-de-semana

As coisas não correram bem de todo. Mais 3 golos encaixados pelo Beira-Mar, que foi justamente derrotado no Bessa. A situação na tabela em si não me parece o mais preocupante. O que realmente me preocupa é ver a equipa passar a primeira parte (praticamente não vi a segunda) sem jogar futebol. Foram literalmente 45 minutos a despachar bolas para o meio campo do Boavista, e claro que assim não se ganham jogos.

O Fustal também não conseguiu fazer melhor, tendo perdido na sua deslocação ao Cernache por 6-3.

Por fim, a equipa sénior de Basquetebol acabou por justificar o favoritismo, vencendo o Esgueira B em casa por 75 - 54.

Notas:
  1. Costuma-se dizer que os adeptos são muitas vezes o 12º jogador. Parece que neste fim-de-semana os Ultras Auri-Negros foram os únicos que se destacaram pela positiva.
  2. A ler este apanhado real do Pedro Neves com o guarda-redes Todor. É um pequeno exemplo do espírito de grupo que reina no balneário. Simplesmente inacreditável.
  3. Bonita e sentida a homenagem a Pedro Rebelo. Foi bom ver o "Eterno Capitão" de volta a casa.

quinta-feira, dezembro 07, 2006

Para este fim-de-semana

O destaque deste fim-de-semana vai para a deslocação da equipa de Futebol ao Bessa para defrontar o Boavista. O jogo reveste-se de particular importância dados os maus resultados recentes, pelo que começa a ser de extrema importância começar a amealhar pontos para a manutenção.

Como sempre, os Ultras Auri-Negros encontram-se a preparar a deslocação, pelo que quem quiser acompanhar a equipa poderá fazê-lo através dos contactos presentes neste link.

Já o Basquetebol vai tentar a 4ª vitória consecutiva frente ao rival Esgueira, numa partida em casa no próximo Sábado pelas 21h. A equipa tem vindo a subir gradualmente de produção, estando já a lutar pelos lugares da metade superior da tabela. Para além do jogo, todos os adeptos da modalidade podem marcar presença na homenagem que será feita ao intervalo ao "eterno capitão" Pedro Rebelo. Ele foi sem dúvida um dos rostos mais marcantes das épocas gloriosas do basquetebol auri-negro.

Por fim, o Futsal desloca-se até ao terreno do Cernache com o objectivo de conquistar a vitória que escapou na última jornada em casa frente ao Lamas. Já no domingo, a equipa vai participar num encontro amigável frente ao Esgueira promovido pela Associação de Amigos do Parque, a realizar-se no ringue do parque municipal.

terça-feira, dezembro 05, 2006

Tempos difíceis ( I )

São tempos difíceis estes que se vive no SC Beira-Mar. A equipa de futebol não ganha, o mau tempo não deixa treinar com serenidade e em local próprio, os adeptos estão - e bem - insatisfeitos com o rendimento dos jogadores, o Estádio continua vazio nos jogos, a pressão está no máximo e a classificação do mínimo...

Mas deixem-me que sublinhe bem este ponto: não vou embarcar em ataques cegos à Direcção. Desde o início da época que se sabe da valia do plantel, que não era muita, mas também todos sabiam dos constrangimentos orçamentais. Depois, não nos esqueçamos quem montou a equipa e que de alguma forma cobardemente abandonou o barco no pior momento. O novo treinador pouco pode fazer, e isto aplicar-se-ia a qualquer que fosse o treinador. Desculpabilizo a Direcção por todos estes factos. A sua tarefa é gerir o clube, não é treinar jogadores.

Quando Inácio saiu, escrevi aqui que o Clube provavelmente teria que recorrer a empréstimos de jogadores e que a falta de dinheiro era por demais evidente. Na altura, achei que empréstimos são apenas mantas de retalhos, para resolver problemas estruturais de uma forma conjuntural. Neste altura, apesar de não ter mudado de opinião, penso que a solução vai ter que passar por empréstimos de qualidade, porque a manutenção é absolutamente vital para o Clube. Alias, pouco me interessa se a Direcção agrada a gregos ou a troianos, ou a ninguém, nem tão pouco me interessa quem são os dirigentes. Não são as pessoas, a sua competência ou nome que estão em causa. É o Clube e a forma como o defendem e gerem. E neste ponto, não tenho dúvidas que o fazem da melhor forma que podem e sabem.

E para terminar, querendo acalmar o discurso dos que já tecem ataques à actual Direcção, quero aqui afirmar que instabilidade directiva é tudo o que de momento não precisamos. Não tenho procuração de ninguém, e gosto de opiniar sobre o que bem entendo. E entendo que opinar sobre o Clube atacando a Direcção é o caminho que não ajuda o Beira-Mar. Estarei aqui para criticar tudo o que for criticável, mas não alinho na critica fácil.

Ainda os preços dos bilhetes

O Milan, prevendo uma fraca afluência de público no jogo desta jornada da Liga dos Campeões frente ao RC Lens, decidiu colocar os bilhetes a 1 Euro.

Aqui está uma diferença de um clube gerido para os adeptos.

segunda-feira, dezembro 04, 2006

Basquetebol: mudança de pavilhão...ao intervalo

Já alguma vez, sabendo do resultado de um jogo de basquetebol ao intervalo, pensou que gostaria de ver a segunda parte? Há uma oportunidade única de o fazer, porque o jogo entre Académico do Porto e SC Beira-Mar em séniores masculinos a contar para a CNB2 está 30-39 ao intervalo, e a segunda parte será jogada em Aveiro, na próxima Terça-Feira.

Tudo se deveu à falta de condições de aderência - a húmidade e a chuva os principais responsáveis - do piso no Pavilhão da equipa do Porto, pelo que o jogo segundo o regulamento será terminado no pavilhão dos visitantes. Mais uma oportunidade de apoiar o basquetebol sénior do Clube a jogar em casa!

domingo, dezembro 03, 2006

A Derrocada

Já jogamos em casa com Aves, Amadora, Setúbal e Belenenses. Por esta ordem. Curiosamente são 4 dos nossos mais directos concorrentes na luta pela manutenção. E de igual forma, curiosamente, desses encontros, apenas vencemos o E. Amadora. Sintomático. E preocupamente.

Sintomático porque o recinto que deveria ser a grande força de base para as vitórias não tem funcionado. Preocupante, porque as jornadas vão passando, os pontos é que custam a aparecer. Pior que isso, as exibições.

De todos os jogos que pude assistir esta época, os primeiros 45min do jogo de ontem foram sem dúvida os piores. Maus demais para serem verdade. Vi uma equipa sem garra, sem brilho e sem brio, amorfa, sem rotinas, sem automatismos. O mais grave: vi uma equipa sem vontade de vencer. Faltou marcação aos homens mais perigosos de um Belenenses sem qualidade, sendo tal por demais evidente no segundo golo. Mais, vi um Belenenses bem mais rápido sobre a bola.

Não gosto de me imiscuir no trabalho do treinador, mas a minha opinião pessoal é que Mário Jardel deve jogar de início nos jogos em casa. Prefiro tê-lo nos primeiros 45 minutos, do que os segundos. Até porque já se percebeu que não é com centros do meio-campo que se aproveita a potencialidade de Jardel.

A segunda parte foi diferente. Muito mais vontade (o puxão de orelhas deve ter sido grande) mas a intraquilidade e a falta de clarividência não deixaram fazer muito mais. O problema é que tivemos sempre que correr atrás do prejuizo...

A posição na Liga bwin é neste momento muito preocupante. Já ouvi muitos falarem da falta de qualidade de jogadores. Sobre isso também não me vou pronunciar. Mas adianto já que quando há falta de qualidade, tal é mais que compensado se houver vontade na generalidade dos casos. E quando há vontade e se joga no limite, então nada há a dizer. Pelo contrário, pelo que já pude observar, há elementos que já estiveram em melhor plano de...esforço.

Claramente a actual situação é o pior que pode acontecer num clube de futebol: vir treinador novo e a situação piorar...

Mas como gosto de ser positivo...espero sinceramente que consigamos todos dar a volta por cima...

Uma palavra para os sócios: assobiaram quando a equipa jogava a passo e perdia (perfeitamente compreensível) mas apoiaram sempre a equipa até ao fim. Todos acreditamos que era possível chegar pelo menos ao empate.

quinta-feira, novembro 30, 2006

Liga bwin: Relatórios e Contas

Será que vale a pena ser sério nas contas dos clubes? Por este exemplo negro parece que não.

E para que conste, o Relatório e Contas desse tal clube mostra um passivo superior a 12 Milhões de Euros, não estando disponível para consulta dos sócios antes da respectiva AG.

Não é só no campo que se demonstra a nossa superioridade. Claramente aqui fomos e somos muito superiores.

quarta-feira, novembro 29, 2006

A primeira final

Que não haja grandes dúvidas: começa a ser fundamental amealhar pontos, principalmente em casa. Lembremo-nos de pontos que o SC Beira-Mar já perdeu em casa frente a concorrentes directos (Setúbal e Aves, por exemplo) e de como os perdeu. Numa equipa cujo objectivo crucial da época é a manutenção, os jogos em casa tornam-se autênticas finais.

Foi hoje anunciado na imprensa desportiva que a Direcção fez pessoalmente chegar aos jogadores da importância do jogo contra o Belenenses. Por muito que digam que é uma pressão extra, eu só posso aplaudir tal atitude. Profissionais têm de saber lidar com pressão. Alias, deve saber superá-la e superar-se perante ela. E depois, relembro o que dizia o Relatório de Contas..."A sustentabilidade do Clube depende da manutenção na I Liga".

terça-feira, novembro 28, 2006

Notas

  1. O Beira-Mar vai jogar para a 4ª eliminatória da Taça de Portugal frente ao Santana da 3ª divisão nacional. O jogo vai ser disputado dia 7 de Janeiro no Municipal de Aveiro.
  2. A Federação Portuguesa de Futebol promoveu um workshop destinado aos 32 Clubes da Bwin Liga e Liga de Honra sobre os procedimentos para a inscrição nas competições europeias. Apenas 10 Clubes compareceram ao workshop, tendo o Beira-Mar sido um deles. Este facto mostra a falta de profissionalismo global na gestão do futebol português. Convém recordar, que há dois anos o Rio Ave não pôde participar na Taça UEFA por não ter feito a sua pré-inscrição dentro dos prazos estabelecidos.
  3. A ler o fantástico trabalho de casa do Hugo Reis sobre a participação até agora do Beira-Mar na Bwin liga.

segunda-feira, novembro 27, 2006

E porque pensar à Beira-Mar...

... é pensar em toda a actividade do Clube e não apenas no futebol profissional, importa destacar as vitórias das equipas séniores masculina e feminina em basquetebol, e da equipa sénior masculina de futsal.

Académica 3 - Beira-Mar 1

Lá se foi o orgulho pelo cano abaixo. É difícil falar de um jogo que não vi, mas as opiniões parecem ser consensuais: o Beira-Mar fez uma boa primeira parte, chegou com justiça à liderança no marcador, mas voltou a não conseguir segurar a vantagem. O Beira-Mar tem apresentado uma dificuldade crónica em não sofrer golos, sendo de longe a pior defesa do campeonato. Com esta derrota o Beira-Mar desce à zona da despromoção, tornando o próximo jogo em casa frente ao Belenenses muito importante. Não lhe chamo uma final porque ainda falta muito campeonato pela frente, e acredito que o Beira-Mar não pertence ao grupo das duas piores equipas da competição. Há é que demonstrá-lo em campo.

quinta-feira, novembro 23, 2006

Uma questão de orgulho

"Parabéns pela Inovação. Primeiro estádio na segunda divisão". Foi esta a faixa que há dois anos a claque da Académica trouxe a Aveiro numa altura em que o Beira-Mar já estava matematicamente despromovido. O próximo jogo coloca precisamente frente-a-frente os intraquilos Beira-Mar e Académica, representando muito mais que a simples disputa de três pontos. É uma rivalidade histórica, que muitos jogadores poderão até desconhecer. Por esta razão, aqui fica o desejo de ver no próximo Domingo uma equipa que mostre o porquê de ter sido campeã da Liga de Honra, e que traga de Coimbra um resultado que nos encha de orgulho.

Os Ultra Auri-Negros estão a preparar mais uma deslocação. O jogo é perto, e todo o apoio será importante. Mais informações poderão ser consultadas no site da claque.

Nota: O último jogo de basquetebol da equipa sénior masculina pôs frente-a-frente Galitos e Beira-Mar no pavilhão do Galitos. O jogo terminou com uma importante vitória do Beira-Mar por 78-66. Num jogo com uma excelente assistência, gostaria de agradecer o apoio dos Ultra Auri-Negros, que permitiram que a equipa se sentisse a jogar em casa. Seria bem mais confortável escrever umas palavras anónimas pela blogosfera a criticar as derrotas da equipa. Estes são no entanto aqueles que acompanham o Clube nos bons e maus momentos. Aqui fica o meu agradecimento.

segunda-feira, novembro 20, 2006

I Tertúlia "Pensar à Beira-Mar"


É com enorme prazer que a equipa deste blog anuncia e vos convida a todos a participarem na I Tertúlia "Pensar à Beira-Mar". Pretende-se com esta iniciativa promover a discussão aberta, mas integra; audaz, mas inteligente; objectiva, mas coerente; incisiva, mas construtiva daquilo que a todos nos move: o futuro a longo prazo do SC Beira-Mar.

Não se trata mais do que uma mera continuação daquilo que é o nosso/vosso blog: uma forma de deixar fluir pensamentos e opiniões sobre o que pode tornar o nosso clube melhor, sem nunca partir para a crítica fácil e imediata daqueles que todos os dias dão a cara e o trabalho em prol do nosso Clube. Por isso e como tal rejeitamos o apontar de dedo para o passado ou presente. Queremos apenas lançar ideias e abrir espaço de discussão. Sem mais intenções.

Convidamos, pois, todos os nossos leitores, amigos e demais interessados a participar. Dia 19 de Dezembro, pelas 21h30, no Bar do Teatro Aveirense.

domingo, novembro 19, 2006

Beira-Mar 1 - Setúbal - 1

Aviso à navegação. O jogo entre o Beira-Mar e o Setúbal foi, no mínimo, muito mau. O espetáculo foi pobre, num jogo entre duas equipas com evidentes limitações. Custou-me ver, num jogo onde era importante vencer, tamanha apatia e falta de garra frente a um adversário que se mostrava satisfeito com o empate. Mesmo a jogar mal, o Beira-Mar criou algumas oportunidades que poderiam ter dado um jogo mais tranquilo, e por ventura mais bem conseguido. Incrivelmente após o golo marcado, a equipa retraiu-se e acabou por sofrer um golo num lance que me fez lembrar o filme dos golos sofridos da equipa de há dois anos atrás. Como é que num livre a meio do meio campo, aparece o avançado do Setúbal na cara do guarda-redes solto de qualquer marcação? Obviamente que a dar estes bónus não se pode pensar em vencer jogos. O que mais me preocupa é que, de jogo para jogo, a equipa me parece cada vez pior. Ou se quebra esta tendência, ou vamos ter um ano muito complicado pela frente.

Observação: Estavam no estádio 1440 pessoas.

quinta-feira, novembro 16, 2006

Primeiro Teste

O Beira-Mar da era Carvalhal tem amanhã o primeiro teste, e logo frente a um adversário directo. Para além da injecção de moral na equipa, uma vitória implica passar o Setúbal na classificação, pelo que acredito que este pode ser um jogo importante nesta época. Por essa razão, esperava um pouco mais de marketing à volta da partida. Jogar a uma sexta-feira que se prevê de chuva, às 20h30 e ainda por cima com transmissão televisiva, pode implicar, para não dizer que é certo, que uma vez mais iremos ver o Estádio Municipal de Aveiro às moscas. Já aqui foi falado por diversas vezes, mas nunca é demais repetir. Ou de uma vez por todas se faz algo para atrair as pessoas ao Estádio, ou o divórcio entre Clube e adeptos será cada vez maior. Uma vez que a receita televisiva está garantida, porque não cativar os adeptos com preços especiais ou oferecer bilhetes para acompanhantes? Sinceramente custa-me a compreender, mas cada vez mais este discurso parece tornar-se num sermão aos peixes...

sexta-feira, novembro 10, 2006

Sempre a Pensar à Beira-Mar

Fiquem atentos caros leitores e bloggers. Estamos a preparar supresas e novas formas de Pensar à Beira-Mar.

Resultados do Inquérito

António Sousa continua a ser um homem querido entre os adeptos auri-negros. Das 10 hipóteses dadas aos leitores do Pensar à Beira-Mar, António Sousa seria a escolha da maioria. Este facto está naturalmente associado às épocas em que, sob o seu comando, o Beira-Mar conseguiu ter um desempenho positivo na 1ª divisão do futebol português. Em segundo lugar, aparece Carvalhal, reunindo a preferência de cerca de 26% dos votantes. Parece portanto um nome com crédito junto dos adeptos.

Confesso que, se fosse tão fácil escolher um treinador como carregar num botão, a minha dúvida seria entre Peseiro e Carvalhal. São ambos treinadores que já deram provas de capacidade, e representam um pouco uma "lufada de ar fresco" no futebol português.

Por fim, destaque para um curioso 4º lugar para Luís Campos, que tão má memória traz aos adeptos do clube. Será injusto no entanto culpá-lo em exclusivo pela terrível época de há 2 anos atrás. Foi uma época que desde muito cedo se previa o desfecho que infelizmente se veio a verificar, pelo que Luís Campos poderá será ainda uma pessoa com uma palavra a dizer no nosso futebol.

quinta-feira, novembro 09, 2006

Oficial

É oficial. Este é o homem que vai conduzir o futebol profissional do Beira-Mar. Trata-se, na minha opinião, de uma escolha acertada. Os resultados o dirão. Boa sorte Carvalhal.

quarta-feira, novembro 08, 2006

Inquérito

Face à inesperada situação que vive o Beira-Mar em função da saída de Augusto Inácio, queremos a sua opinião sobre quem gostaria de ver no comando da equipa auri-negra. Para isso, basta votar no inquérito. Se pretender ver incluído mais algum nome poderá fazê-lo através dos comentários.

Nota: Votação termina às 00.00 de 10 de Novembro

terça-feira, novembro 07, 2006

E agora...?

A confirmarem-se os último rumores sobre a saída de Augusto Inácio para o Ionikos da Grécia, grandes sao os desafios que avizinham para a equipa senior do SC Beira-Mar do qual, relembremos, "depende toda a sustentabilidade financeira do Clube".

Questão prévia:

Quais as vantagens financeiras para o Clube da "transferência" de Inácio para a Grécia. Ou será uma "chicotada psicológica" encenada e bem orquestrada na "fuga para a frente" para o Mar Iónico? A ser verdade que Inácio foi de livre e espontanea vontade para a Grécia, suponho que o Clube tenha alguma compensação a receber por ficar sem treinador a meio da época. Um pouco à semelhança do que aconteceu a Co Adrianse no FC Porto... Caso seja um acordo entre a Direcção e o Treinador - que relembremos fez o Beira-Mar regressar ao convivio dos grandes -, então se diga abertamente, senão o efeito "chicotada" dissolve-se, se é que era necessário.

Em minha opinião, não era.

E digo-o sem problema. A saída de Inácio agora é despropositada, indesejável e desnecessária. Não obstante, parecia quase inevitável, por muito antitético que possa parecer. A verdade é que a equipa estava abaixo das expectativas e com poucos pontos... Mas como já disse aqui, tenho sérias dúvidas que a saída resolva o "problema".

E agora...?

Os rumores dizem que Inácio pode querer levar alguns jogadores consigo. Naturalmente, o medo de todos os adeptos é que a actual joia do plantel (não, não falo de Jardel...) saia. Falo obviamente de Diakité.

Todo este processo ainda envolto em grande nevoeiro, pode querer fazer transparecer a necessidade de mudar algo. Resta saber se conduzirá aos resultados desejados.

Acima de tudo, a eventual venda de jogadores cria um dilema fundamental: vender para ficar sustantavel financeiramente, ou não vender para ficar sustentavelmente na Primeira? Infelizmente não tenho resposta a este dilema porque não tenho todos os dados na mão. Há alternativas a jogaores que eventualmente saiam. Naturalmente. Conseguirão o mesmo nivel exibicional ou ainda superior? Talvez sim, talvez não. Precisará o Clube de receitas urgentes? Parece cada vez mais claro que sim.

O futuro dirá se estou enganado, mas a confirmar-se todo este cenário que agora se põe, parece-me que o plantel irá sofrer algum emagrecimento ao nível salarial. Treinador mais barato, jogadores vendidos e os que chegaram, serão por empréstimo. Quanto ao treinador mais barato, desde que obtenha resultados (manutenção, nivel exibicional da equipa, preocupação com a formação, etc...) então não ha grande problema. Quanto ao segundo, talvez não seja muito fácil encontrar pérolas como Diakité. Ainda no jogo da Luz se percebeu o quanto a equipa se ressente da sua ausência. Quanto aos jogadores emprestados, é uma política de curto prazo, que por vezes resulta, mas não garante sustentabilidade, para além da natural dependencia dos donos dos passes...

Nós que pensamos à Beira-Mar ficaremos atentos a esta situação porque tem obvias repercussões profundas no nosso Clube. Reitero mais uma vez que até aqui este cenário é apenas baseado em rumores já publicados no Olheiro da Ria, mas que pela gravidade da confirmação obriga necessariamente a esta análise e acompanhamento.

Choque

Segundo o sempre bem informado Miguel Bartolomeu, Augusto Inácio acaba de assinar pelo Ionikos, 14º classificado do campeonato grego. Não sei se é da hora tardia, mas sinceramente ainda não consigo encontrar uma razão válida para a saída. Pior que isso, é a possibilidade avançada de sairem 2 a 3 jogadores com o treinador. Conhecendo como conheço o plantel, não me custa adivinhar quem poderão ser os nomes a sair: Diakité, Rui Lima ou Tininho. Espero que não comece aqui o desenho da descida de divisão.

segunda-feira, novembro 06, 2006

Futsal Empata

A equipa de Futsal do Beira Mar foi este sábado dia 4 de Novembro até ao Fundão jogar com a equipa do Alcaria jogo que terminou empatado 6-6.

As dificuldades já eram conhecidas com uma viagem de cerca de 3 horas e pouco tempo de descanso até começar o jogo. Dessa forma a equipa do Beira Mar entrou algo apática e tarde ou nunca se encontrou. Depois de começar a perder 1-0, um desconto de tempo pedido por José Romão e algumas mexidas na equipa inicial fizeram acordar ainda que momentaneamente a equipa do Beira Mar que virou o resultado em dois contra ataques.

Depois deste bom momento, unico em todo o jogo, a equipa voltou a desperdiçar oportunidades de golo em contra ataques sucessivos dada a pressão alta que a equipa do Alcaria tentava fazer sem grande capacidade.

As equipas chegaram ao intervalo com resultado de 3-3 fruto de erros da defensiva do Beira Mar e também de alguma falta de eficácia que não permitiu dilatar o resultado para os Auri Negros.

A segunda parte começou praticamente com dois golos da equipa do Alcaria e com 5 faltas em apenas 5 minutos da equipa do Beira Mar. Desta forma houve dificuldade em aguentar a pressão. No entanto através de alguns lances individuais conseguiu novamente virar o marcador fazendo um parcial de 0-3 e chegando ao 6-5.

Quando já se pensava que os três pontos vinham para Aveiro, e faltando 10segundos para o fim do jogo, a equipa do Alcaria que jogava com o 5º homem conseguiu o 6-6 final.

Jogo de fraca qualidade, onde apenas os golos quebraram a monotonia de um futsal mal jogado.

Marcadores: Gil Balseiro (2), Diogo Cardoso (2), Paulito (1), Bruno Simões (1).

O Beira Mar encontra-se agora em 4º classificado com 11 pontos a 5 pontos do 1º classificado, que é agora a equipa do Viseu Futsal.

Próximo jogo: Beira Mar vs Pinheiro - Sábado- 18:30h

domingo, novembro 05, 2006

Derrota Previsível

Antes de escrever alguma coisa sobre este jogo tive o cuidado de ler o que foi aqui escrito sobre a derrota no Estádio do Dragão onde o Beira-Mar obteve precisamente o mesmo resultado. O jogo era do mesmo grau de dificuldade, e o Beira-mar vinha igualmente de um resultado moralizador. A minha opinião sobre ambos os jogos é exactamente igual. O Beira-Mar não conseguiu fazer frente a um adversário claramente superior, com outro tipo de argumentos.

Sobre a exibição da equipa, importa salientar a falta de Diakité no meio-campo, a expulsão infantil de Buba e, de uma vez por todas, a clara inadaptação de Ricardo para jogar a defesa direito. Sinceramente, tenho dificuldade em apontar o melhor jogador do Beira-Mar em campo.

Basquetebol

Estou mal disposto. Muito mal disposto. Perdemos, e detesto perder.

sexta-feira, novembro 03, 2006

Futebol e Futsal jogam fora..

... sobra o basquetebol em casa.


Conforme regra este ano, a secção irá homenagear mais um atleta histórico da casa. Desta vez, será Alexandre Pires o visado. Quem pretender deixar uma mensagem que será entregue ao atleta poderá fazê-lo aqui.

quinta-feira, novembro 02, 2006

Contas Aprovadas

A Assembleia Geral de sócios aprovou por maioria as contas do SC Beira-Mar, relativas à época de 2005/2006. Mesmo com um saldo negativo, os resultados foram explicados pelo Dr. Caetano Alves na aposta efectuada para a subida de divisão. Mais uma vez foi reforçada a ideia da impossibilidade do clube resistir financeiramente a uma longa permanência na Liga de Honra.

Quanto ao resto, importa destacar a pouca afluência de sócios na reunião, o que não deixa de ser estranho em função das críticas que alguns têm expressado nos comentários pela blogosfera do Beira-Mar. De facto, ali há um grande problema: as opiniões não são anónimas nem escondidas por detrás de nomes fictícios. Neste aspecto, honra seja feita ao ex-presidente do Beira-Mar que fez questão de, no sítio correcto, pedir explicações sobre as contas do Clube.

Foi igualmente comunicado que, em Dezembro, decorrerá uma Assembleia com o intuito de ser efectuada uma revisão aos estatutos do Clube, bem como de discutir outros assuntos de interesse. Acredito que esta tenha condições para ser uma Assembleia bem mais concorrida.

terça-feira, outubro 31, 2006

Relatório e Contas - Análise ( VI )

No Anexo normalmente surgem as anotações dos responsáveis pela Contabilidade que ajudam a perceber os números.

Secção do Anexo

- quotas passaram a ser reconhecidas contabilisticamente independentemente do ser recebimento, adoptando o histórico de 30% de atraso histórico para contabilização.

- Variação pela mudança de critério de contabilização de quotas: +166829Eur

- Direitos desportivos passaram de Proveitos Extraordinários para Proveitos Correntes em 2005/06. Valor de 15500 Eur.

- Tv, Publicidade e Protocolo com EMA situam-se na Prestação de Serviços, em vez de Proveitos Suplementares como anteriormente.

- Provisões foram feitas para processos judiciais em curso.

- Custos e proveitos reconhecidos no exercício a que respeitam, independentemente do seu pagamento ou recebimento.

- 59 empregados do Clube:

administrativos, 26
quadros técnicos, 4
atletas, 29

- Direitos desportivos é considerada propriedade industrial.

- leasing:

IVECO : Valor de Aquisição=134975,00Eur; Amortização Acumulada=19282,14
Terminais POS: Valor de Aquisição=3129,66Eur; Amortização Acumulada=625,93

- Dívida a terceiros MLP inclui:

627324,74Eur a Fundação Eng. António Pascoal

- Dívida a terceiros coberto por garantias reais:

"Penhora a favor da Fazenda Nacional e hipoteca a favor do Centro Regional de Segurança Social do Pavilhão Gimnodesportivo."

- Repartição do valor líquido das vendas e prestação de serviços

Prestação de Serviços: Venda mercadorias / Serviços

Futebol Profissional: 0 / 1002846,61 Eur
Academia: 0 / 62901,27 Eur
Futsal: 0/ 26508,35 Eur
Basquetebol: 0 / 13428,48 Eur
Boxe: 0 / 2362,49 Eur
Judo: 0 / 4155,64 Eur
Ginastica: 0 / 1711,99 Eur
Natação: 0 / 277426,96 Eur
Clube: 8996,55 Eur / 570061,76 Eur

Total serviços: 1961403,55 Eur

- Revisores Oficiais de Contas:

Cravo, Fortes, Antão e Associado

- "...face à composição dos meios de financiamento do Clube, o equilíbrio financeiro de Longo Prazo e consequentemente a continuidade da Entidade está fortemente dependente da manutenção da equipa na BWin Liga."
nota dos Revisores

Relatório e Contas - Análise ( V )

Relatório e Contas - Análise ( IV )

segunda-feira, outubro 30, 2006

Relatório e Contas - Análise ( III )

Secção da Situação Financeira

Segundo o Relatório, há um aumento do número de quotas não cobradas, assim como diminuição de depósitos bancários. Há ainda um aumento dos Acréscimos e Diferimentos, em consequência do Protocolo com a CMA.

Há ainda uma diminuição dos Capitais Próprios e um aumento do Passivo. Este último facto relaciona-se com o aumento das dívidas a instituições de crédito, aumento da rúbrica de fornecedores c/corrente assim como da rúbrica "Outros Empréstimos". Há contudo uma diminuição da rúbrica "Estado e Outros Entes Públicos".

Secção de Perspectivas futuras

A manutenção na I Liga é tida como essencial para a saúde financeira do clube a Medio e Longo Prazo. Assim, a estabilização da equipa sénior, assim como aumento de sócios e de receitas comerciais é apontado como o caminho a seguir no sentido da sustentabilidade.

Por outro lado, o controlo orçamental é tido como igualmente fundamental, nomeadamente através da rentabilização de infraestruturas.

Outros

Dívida à Segurança Social abrangida pelo Decreto-Le 124/96: 65510,62 Eur
Dívida ao Fisco no âmbito do "Totonegócio": 441094,13 Eur



Informação extraída do Relatório e Contas da época 2005/06 do SC Beira-Mar

(a seguir...Balanço e Demonstração de Resultados)

Relatório e Contas - Análise ( II )

Como prometido, aqui continuamos o périplo pelo Relatório de Contas do SC Beira-Mar. Esperamos colocar todas as notas online antes da Assembleia Geral.

Secção da Situação Económica

Os Fornecimentos e Serviços Externos passaram de 1663107,01 para 1083221,46, ou seja, os FSE reduziram-se em 34,87%. Esta redução é justificada pela diminuição de gastos em Deslocações e Vigilância & Segurança.

Custos com Pessoal passa de 3246291,30 para 2803592,18 neste exercício, representando uma redução 13,64%. No Relatório este redução é tida como pequena, porque segundo o documento reflecte ainda contratos de anos anteriores.

Amortizações e Ajustamentos aumentam, em consequencia da aquisição de um autocarro, do software e hardware para bilheteira e para gestão interna, da nova lavandaria e da compra de passes de jogadores.

Proveitos passam de 5692695,95 para 2623007,37, ou seja, uma diminuição de 53,92%. Esta muito significativa redução é justificada pela perda de receitas de televisão em 95%, a queda de venda de bilhetes e de receitas de publicidade. Registou-se a venda de um passe de um jogador da Academia.

Em resultado disto, os Resultados Operacionais cifram-se em -1972794,89, consequencia também do aumento do recurso ao crédito, resultando daqui um Resultado Liquido do Exercício (RLE) de -2002154,65.



Informação extraída do Relatório e Contas da época 2005/06 do SC Beira-Mar

(continua)

sábado, outubro 28, 2006

Este é o homem do momento

Relatos de um dia atribulado

Em virtude do jogo no Porto contra o Vasco da Gama não me foi possível assistir ao segundo jogo consecutivo em casa. E logo contra o Sporting! Enfim, são ossos do ofício. Mas vamos por partes.

Ouvi o relato da maioria da primeira parte dando-me a sensação do Beira-Mar ter entrado mal no jogo, mas estabilizando à medida que o jogo avançava. O primeiro golo de Buba tranquilizou a equipa e afectou claramente um Sporting que me pareceu contar com um jogo fácil em Aveiro. Se o pensou, pensou mal. Porque está visto que este Beira-Mar sabe jogar futebol embora seja muito permeável na defesa. Alê, Ricardo, Buba e Marco causam-me sinceramente alguns arrepios. Dos quatro citados, Buba (já o havia aqui dito anteriormente) mostrou que tem qualidade para jogar no 11 inicial.

Quanto ao resto do jogo, não me é possível comentar mais. Posso apenas dizer que a equipa de basquetebol estava a aquecer na segunda-parte quando correu o rumor que o Beira-Mar tinha empatado a 3 com um hat-trick de Buba. Naturalmente, ninguém se acreditou. Infelizmente, a equipa de basket não conseguiu fazer a boa figura da equipa de futebol. O Beira-Mar perdeu por uma diferença de 19 pontos, embora tenha ficado a sensação que em Aveiro é possível inverter este resultado.


Notas:

1 - Eu, juntamente com alguns colegas, chegamos ao jogo no Porto praticamente em cima da hora do jogo. Razão? Estivemos parados cerca de 15 minutos na A25 com o trânsito para o EMA. Pior que isso. Na direcção Sul-Norte, a fila ia até à entrada de Cacia!!! Como querem que as pessoas vão aos estádios?? Estamos a falar de um estádio novo. Este tipo de situações são absolutamente vergonhosas.

2 - A defesa do Beira-Mar continua a ser a mais batida do campeonato. Desta vez, foram mais 3.

3 - Estes 3 golos de Buba estragaram as contas de muita gente. Inclusivé do próprio Beira-Mar.

sexta-feira, outubro 27, 2006

Relatório e Contas - Análise ( I )

A partir de hoje e depois de termos acesso in loco ao Relatório e Contas de 2005/06 do SC Beira-Mar, passamos aqui a analisar e explorar os dados referidos no documento.

Pensamos à Beira-Mar antes, durante e depois da Assembleia Geral. Mas preparamo-nos para ela com informação. Só com críticas e análises construtivas podemos ter um Clube melhor. Com o contributo de todos.

Secção Mensagem do Presidente

Como já se esperava, o grande enfase vai para o Futebol, não obstante refere-se à prática de desporto nas Piscinas e Pavilhão.

Desta parte destacaria a seguinte afirmação:

"Emblema de uma região"

Espero que este seja o mote para a expansão regional que tanto se tem falado, mas pouco se tem evoluido.

Secção Actividades Amadoras

Pode ler-se que há 1300 Atletas no Clube, dos quais, 400 federados. Estão contabilizados 42 treinadores e 28 seccionistas.

Dos 400 atletas federados, a distribuição por modalidades é aproximadamente a seguinte (a leitura do gráfico não permitia maior rigor):

- 160 Academica Futebol; (39,5%)
- 95 Basquetebol; ( 23,5%)
- 60 Futsal; ( 14,8%)
- 40 Natação; ( 9,9%)
- 30 Judo; ( 7,4%)
- 20 Boxe. ( 4,9%)

Dos cerca de 163 atletas da Academica de Futebol, 29 participaram em Selecções Distritais e apenas um em Selecções Nacionais.

3 dos jogadores da Academia participaram na equipa senior.

Secção Sócios

O Clube contabiliza no momento 9265 sócios, assim distribuidos por níveis:

- Bancada Superior 22%
- Menor 27%
- Bancada Poente 38%
- Bancada Cativa 4%
- Clube 7%
- Colectivo 2%

É também informado que historicamente fica 30% das quotizações por receber da época precendente. Há 50% de quotas em atraso.


Informação extraída do Relatório e Contas da época 2005/06 do SC Beira-Mar


(a seguir no Pensar à Beira-Mar... Secção Situação economico-financeira. Fique atento!)

Relatório e Contas

Já li o relatório. Para muito breve aqui no Pensar á Beira-Mar alguns considerandos e números sobre o que vi.

quinta-feira, outubro 26, 2006

Isto começa mal...

Nutro alguma simpatia por esta Direcção, admito-o.

Mas meus senhores, começamos mal esta fase de divulgação e discussão do Relatório de Contas.

Acabei de telefonar para a Sede e fui informado que o Documento apenas pode ser consultado in loco durante o horário normal de funcionamento dos serviços, ou seja, das 9h às 12h30 e das 14h as 18h.

Assim não...

Não quero pensar em má vontade, mas ao menos entremos na era da internet...! Não me parece que a disponibilização online acarretasse muitos custos...

Relatório de Contas 2005/06

Está disponível para consulta o Relatório e Contas relativo à época 2005/06 no EMA, serviços administrativos do SC Beira-Mar.

O site oficial adianta os seguintes números:

Relativamente aos custos, verificou-se uma diminuição, principalmente nas rubricas de «Fornecimentos e serviços externos», que passaram de 1.663.107,01€ para 1.083.221,46€, e «Custos com pessoal», que diminuíram de 3.246.291,30€ para 2.803.592,18€, sendo que não foi possível acentuar mais esta tendência devido aos contratos que transitaram da época anterior.

Quanto aos proveitos, o seu total foi de 2.623.007,37€, enquanto que no anterior exercício económico atingiu o valor de 5.692.695,95€, facto que se explica pela significativa redução de proveitos de direitos televisivos, quer atingiu 95% conforme contratualização já existente. Além desse dado, também se verificou redução de receitas de bilheteira e menor receita de publicidade.

Todos os dados podem ser consultados - os Sócios do SC Beira-Mar têm o Relatório e Contas disponível no Clube para consulta - e explicam o resultado negativo de 2.002.154,65€.


Aqui no Pensar à Beira-Mar vamos guardar comentários para quando lermos o Relatório.

quarta-feira, outubro 25, 2006

Vida difícil...

Vida difícil para o futebol do SC Beira-Mar. Derrota com Marítimo, Braga, Naval e Porto colocam a equipa numa sequencia de 4 derrotas consecutivas e num cenário plausível, de 6 derrotas consecutivas - esperemos que não!

Incoerencia total: a equipa até joga bem! Azar contra o Marítimo, azar contra a Naval, pouca sorte contra o Braga...

Não critico o treinador, de todo. Não será com "chicotadas" que a sorte se muda. É com trabalho e confiança. E mais: num cenário de saída de Inácio, seria possível contratar um treinador igual ou melhor? Provavelmente não. E Inácio tem a vantagem de conhecer e ter escolhido os jogadores...

CLaramente Inácio tem que ficar até ao fim da epoca, pelo menos. Faço aqui um apelo à serenidade e independentemente do resultado dos proximos dois jogos que o treinador não seja posto em causa. Nem os jogadores. Eu acredito nesta equipa.

terça-feira, outubro 24, 2006

O fim do regime de transicção

Durante a passada semana correram notícias que davam conta do fim do regime de transicção aplicado aos descontos dos jogadores de futebol profissional para a Segurança Social. Com o argumento das carreiras de curta duracção, até agora os jogadores têm vindo a descontar a uma taxa inferior à do trabalhador normal, sendo essa taxa calculada sobre apenas um sexto do vencimento. Consequências para o futebol profissional?

A consequência directa será naturalmente o facto dos jogadores passarem a levar menos dinheiro para casa ao fim do mês. Em termos indirectos, o futebol português perde um factor de competitividade (pouco claro é certo) na atracção de jogadores. Um exemplo muito claro disto, foi a novela de verão da transferência de Simão para o Valência. Mesmo com um ordenado superior em Espanha, após a dedução de impostos e descontos o jogador concluiu que a transferência não era financeiramente rentável. Por essa razão, ficou a ganhar menos em Portugal, mas a levar mais para casa ao fim do mês.

Acredito que para um Clube como o Beira-Mar o caso não seja tão grave. Importa no entanto ter a noção que cada vez se torna mais complicado competir com outras ligas na atracção de jogadores de qualidade, sendo este facto uma realidade transversal a todos os Clubes.

segunda-feira, outubro 23, 2006

Maritimo 2 - Beira-Mar 1

A opinião é mais ou menos consensual. O Beira-Mar jogou bem, falhou oportunidades e naturalmente...perdeu. Inácio voltou a mexer na defesa, embora pelo que tenha lido e ouvido no relato da Terranova, nem foi por aí que o Beira-Mar melhorou. A prova disso é que nos mantemos fiel à média de 2 golos sofridos por jogo. Quem assistiu aos jogos do ano passado e até de há dois anos, não tem a mínima dúvida que Ricardo na direita significa buraco. Não o culpo. Ele chegou ao Beira-Mar como médio defensivo (razoável, diga-se por sinal) e numa situação de crise lá o encaixaram na lateral. Tendo dois laterais direitos de raiz, não percebo porque caimos nestas adaptações. Sobre Marco, reafirmo a minha opinião que não tem nível para primeira opção.

As melhorias do jogo deveram-se essencialmente ao meio-campo. Ratinho terá realizado a melhor exibição este ano, Diakité manteve o nível bem acompanhado por Torrão. Vasco Matos, Rui Lima e Wegno são boas alternativas no apoio ao ponta de lança (seja ele qual for). Por tudo isto, resta esperar e ver. Eu continuo a acreditar que a equipa vai melhorar, quem sabe já contra o Sporting.

domingo, outubro 22, 2006

Futsal - 3ª vitória consecutiva

A equipa de futsal do Beira Mar depois de ter sido derrotada contra a CRECOR na ronda inaugural do campeonato nacional da 3ª Divisão, iniciou uma série de jogos com um grande grau de dificuldade, nos quais tem vindo a garantir triunfos contra adversários candidatos ao titulo e à correspondente subida de divisão.

Depois de ter ido vencer o Arguedeira num pavilhão sempre difícil por 8-4, recebeu e venceu um dos principais candidatos, a equipa do Oliveirense Futsal por 2-1 no pavilhão do Alboi.

Ontem, mais uma deslocação difícil ao Pavilhão do Grijó e novamente uma excelente vitória num resultado que peca por escasso.

A equipa de Futsal do S.C. Beira Mar atingiu assim o 3º lugar da tabela classificativa e encontra-se numa série de 3 vitórias consecutivas.

Na próxima semana o jogo da jornada será disputado no pavilhão do Alboi, num derby Aveirense que opõe a equipa do Beira Mar ao G.D. Gafanha. A equipa do Gafanha necessita de vencer para manter as aspirações de subida, como era objectivo no inicio da época.

Esperemos ver novamente o publico a aderir ao espetáculo do futsal para encher o pavilhão do Alboi com a certeza de que irá ser um excelente jogo de futsal.

sábado, outubro 21, 2006

De volta

A equipa sénior do Beira-Mar fará hoje a sua estreia no CNB2 às 21h frente ao Guifões no Pavilhão do Alboi. Numa iniciativa de louvar, a equipa deciciu que durante o ano irá prestar uma homenagem aqueles que durante muitos anos fizeram do Beira-Mar uma referência do basquetebol nacional. Assim, Fernando Catarino, jogador do Beira-Mar na década de 80 será o primeiro a receber o tributo. Aqui está mais uma razão para os sócios e adeptos do Beira-Mar se juntarem à equipa.

Já agora, aqui fica a sugestão: porque não fazer o mesmo com o futebol profissional?

sexta-feira, outubro 20, 2006

Frase da Semana

"Pressão, só conheço a da cerveja" .

Augusto Inácio, 20/10/2006

A tesouraria

Normalmente, quando há dificuldades de tesouraria depois de planeado um ano de actividade é porque algo de extraordinário aconteceu. Ou seja, um imprevisto que o orçamentado não contemplava nem prevenia.

Ora, sendo a divida da EMA do caracter que todos sabemos, só podia estar provisionada. Ou pelo menos, não se poderia apoiar no seu pagamento toda uma epoca, precisamente pelo seu caracter: sejamos sinceros, de cobrança duvidosa.

As assistências no Estádio estiveram dentro do previsivel (baixas, mas ainda assim previsivel). A publicidade que se saiba também ronda o previsto. As camisolas do Jardel nunca estiveram à venda, mas nem agora que já temos camisolas novas podemos personalizar, pelo que também não é esta receita a falhar.

Ou seja, custa ouvir que o SC Beira-Mar passe por dificuldades financeiras ao nível da tesouraria. Contou-se demasiado com uma dívida que claramente é de dificil cobrança... Esperemos que a saúde financeira não tenha sido toda construida sobre este pressuposto de pagamento... Senão ainda nos esperam grandes dissabores, para alem dos desportivos...

Dúvidas...

Por vezes, algumas questões algo inocentes surgem-me, como esta:

Onde é que posso consultar os relatórios de contas do SC Beira-Mar?

E esta:

Quando é que vai ser apresentado o relatório de contas do ano passado?

quarta-feira, outubro 18, 2006

Jornal do Beira-Mar

O site do Diário de Aveiro está bastante melhor. Diga-se que também não seria difícil em função do anterior. Uma das novas funcionalidades é a disponibilzação do Jornal Oficial do Beira-Mar em formato digital.

Para os interessados, está aqui a edição do mês de Outubro em formato pdf.

segunda-feira, outubro 16, 2006

Parabéns

  1. À equipa sénior de Futsal do Beira-Mar. Conquistou a 2ª vitória em 3 jogos, vencendo o ex-líder Oliveirense Futsal.
  2. Aos juniores do Beira-Mar. 6 vitórias em 6 jogos, mostram que há valor na formação do Beira-Mar. Ficamos à espera da materialização deste valor na equipa sénior.
  3. À iniciativa no intervalo do jogo entre Beira-Mar e Braga de colocar as escolinhas a jogar. É muito importante esta identificação entre o Clube e a cidade.

domingo, outubro 15, 2006

Beira-Mar 0 - Braga 3

Confesso que apenas vi a primeira parte do jogo. E já nem fui a tempo de ver o primeiro golo do jogo. Do que vi, do que li e do que as pessoas comentam, parece que o Beira-Mar fez das melhores exibições deste ano. O cenário começa a ficar no entanto preocupante.

As minhas expectativas para o jogo não eram as melhores. Depois de ler os jornais desportivos de sexta-feira, reparei que Inácio preparava um esquema de 3 centrais. Sendo eu um simples adepto de bancada dei por mim a pensar: não será isto defesa a mais? Marco está longe de me convencer, e poucas equipas vi em toda a minha vida a saberem jogar neste esquema. Se a isto somarmos Emerson e Diakité, dois jogadores de características defensivas, os factos mostravam os receios claros de Inácio para a recepção ao Braga. E quem joga para não perder...

quarta-feira, outubro 11, 2006

Ainda os preços dos bilhetes

Mais importante que a opinião deste ou de qualquer outro blog, é a opinião desapaixonada (ou não tão apaixonada) do simples adepto do Beira-Mar. Porque o que é facto é que aqui podemos criticar preços dos bilhetes, equipamentos, jogadores ou qualquer outro facto, mas de 15 em 15 dias marcamos presença no EMA. Infelizemente não é esta a regra.

Para quem leu a edição de hoje do Diário de Aveiro, deve ter reparado no espaço dedicado ao leitor. Um adepto do Beira-Mar escrevia com toda a razão da sua experiência vivida no anterior jogo frente ao Estrela da Amadora. Resumidamente, ele, mulher e filho (menor) tinham decidido ir ver um jogo do Beira-Mar. Na sua condição de não sócio, deparou-se com o seguinte cenário: preço de bilhete 15 euros. Preço de bilhete para a mulher: 15 euros. Preço de bilhete para o filho (menor): 15 euros. Conclusão: a "brincadeira" ia ficar por 45 euros. Como é lógico, acabou por não ver o jogo...

Já foi aqui referido mais que uma vez, que é fundamental que os clubes percebam de uma vez por todas, que os preços dos bilhetes influenciam negativamente as assistências. Ver um estádio como o Municipal de Aveiro com 3 mil pessoas é confrangedor e até desmotivante para a equipa. O que é certo é que ao tempo que se fala neste assunto, e continuamos a ver que muito pouco trabalho tem vindo a ser feito.

Novos equipamentos do Futebol

Finalmente, chegaram os novos equipamentos do futebol do SC Beira-Mar. A Legea portou-se mal, e agora é irremediavel. Sofremos perdas pois não aproveitamos o "activo" Jardel no início de epoca.

Resta saber se há possibilidades materiais de efectivamente inovarmos face às epocas anteriores em termos de merchandising: haverá possibilidade de estampar NOME e NUMERO nas camisolas? Relembro que qualquer clube de segunda (e mesmo terceira) divisão inglês permite tal personalização rentável para o Clube. E provavelmente o investimento não é assim tão elevado...

Em último caso, vou eu e o fD para a porta do Estádio com uma maquina de passar a ferro industrial tratar do assunto...aposto que será económicamente vantajoso...para nós. E até sabia que letras devia ter em stock: A D E J L R. E os numeros: 1 e 6.

Bem hajam.

O Clube e as modalidades

Como alguns devem ter reparado, pouco ou nada disse depois do jogo de basquetebol SC Beira-Mar vs CP Esgueira para a Taça de Portugal na passada semana, mesmo apesar de jogado e participado modestamente na partida a meu ver histórica. Limitei-me a ler.

E li muita coisa. Li comentários de muitos adeptos e simpatizantes do clube animados e entusiasmados. E li comentários de alguns adeptos cujo teor é perfeitamente inexplicável; o adepto do clube tem o direito de criticar, discordar de decisões técnicas, de decisões administrativas e até de decisões desportivas. Não tem é o direito, como adepto, de deixar de gostar do clube, porque é essa a verdadeira essencia do adepto. Pelo menos na minha concepção.

Li também a polémica em torno dos equipamentos da equipa de basquetebol. Que crime lesa a Pátria a secção de basquetebol não ter providenciado equipamentos amarelo e preto para o primeiro jogo da temporada! Desses comentários retiro duas conclusões: a primeira é que apesar de alguns até se insurgirem contra a existencia de equipa senior masculina de basquetebol, não ha posts mais comentados na blogosfera local; a segunda, é que não obstante as críticas cerradas aos equipamentos brancos, não vi a mesma veia destruidora em relação à situação da equipa de futebol - essa sim, profissional - que tem equipado de branco desde o início da epoca. E diga-se, sem qualquer rodeio, a equipa de futebol é que é a verdadeira bandeira, estandarde do clube no País, disso não haja qualquer dúvida. E no entanto, sofreu tantos ou mais problemas em torno de questões operacionais respeitante aos equipamentos. Ponto final na polémica: apoia-se a equipa independentemente dos equipamentos, e so apoia quem quiser, quem realmente amar a modalidade e o clube.

E foram muitos os adeptos que vieram ao Pavilhao do Alboi - Alboi porque historicamente é assim que se chama, e os verdadeiros adeptos sabem e a História de um Clube é o seu activo mais importante - mais de 400, cheguei a ler. Claro que há exageros. Toda a gente sabe que não sou propriamente apoiante da criação e sustentação do Aveiro Basket. Sempre o disse, e quem quiser confirme no meu blog pessoal. Mas claro que as assistencias de Aveiro Basket não se pode comparar com esta no Alboi por um só motivo: estas não foram pagas. Não é desculpa, não é menosprezo, é apenas um facto importante.

Mais importante para mim é perceber se este apoio se concretiza ao longo da epoca, que vai dura, vai ter momentos altos e baixos, e aí sim, é preciso apoio, dos amantes da modalidade. Aveiro sempre foi uma modalidade que gosta de basquetebol, e o Beira-Mar tem uma enorme História nesta modalidade. Queremos certamente honrar essa História.

Um último ponto: tenho lido uma crescente crispação na blogosfera entre futsal e o basquetebol. Uma falácia total, claramente. O futsal é uma modalidade jovem (se me permite, é uma moda) com potencial desportivo e financeiro. É empolgante e as pessoas estão dispostas a assistir. Nada de errado. E nenhuma barreira ao basquetebol. O ecletistmo do SC Beira-Mar é mais uma das suas riquezas. Não se queira terminar com este importante facto do Clube, que tantos quiseram ou tiveram que destruir no Passado.

Por algum motivo o se chama SPORT Clube Beira-Mar. Não é, nunca foi e esperemos que nunca venha a ser apenas um clube de futebol.

domingo, outubro 08, 2006

Branco mais Amarelo... não há!


Muito se tem dito sobre a cor dos equipamentos que algumas modalidades do Beira-Mar têm vindo a utilizar, a começar pelo futebol e mais recentemente pelo basquetebol. Aliás, se não estou em erro, foi um dos autores deste blog dos primeiros a levantar a questão. Concordo que o Beira-Mar a equipar de branco é algo descaracterizador, e o que se tem passado no futebol é, no mínimo, vergonhoso. Mas não é por isso que deixo de festejar os golos com o mesmo entusiasmo. Não está lá a cor, mas está o símbolo. Sobre o basquetebol, importa dizer o seguinte:

1 - Na altura do jogo Beira-Mar - Esgueira, estavam prontos apenas dois equipamentos: um branco e um preto. A razão da escolha do branco deveu-se simplesmente por serem aqueles que melhor se distinguiam do Esgueira, cuja responsabilidade foi da equipa e não dos dirigentes.

2 - O Beira-Mar irá ter um equipamento amarelo, que será o equipamento principal da equipa sénior. Em função dos equipamentos adversários, serão utilizados pontualmente os equipamentos alternativos.

3 - Dizer que não se vai ver uma determinada modalidade só porque não equipa de amarelo, é o mesmo que dizer que não se é do Clube. Tenham vergonha. Se com esse facto o que pretendem é atingir a direcção do Beira-Mar, então este é o espaço errado...como já alguns repararam...

Foto: beiramar.pt

sexta-feira, outubro 06, 2006

Há vida para além do futebol


Às 18 horas de ontem dava início um dos encontros que vinha gerando maior expectativa entre os aficionados do basquetebol. Beira-Mar e Esgueira, voltavam-se a encontrar num jogo que se previa naturalmente desiquilibrado. E assim foi. O Esgueira mostrou porque é vice-campeão da proliga. Mais rotina de jogo, mais altura, mais peso e maior qualidade técnica. Ao Beira-Mar pedia-se que honrasse a camisola. Não se podia pedir mais a uma equipa com pouco mais de uma dúzia de treinos, com jogadores que sabem jogar mas que estão a recuperar os anos de inactividade. Ficaram indicações de se poder fazer uma época interessante no CNB2.

Se neste jogo houve algum derrotado, foi a pessoa ou direcção que decidiu terminar com a equipa sénior de basquetebol do Beira-Mar. Aveiro voltou a mostrar ontem, porque continua a ser a capital do basquetebol em Portugal.


Resultado final: Beira-Mar [48] - Esgueira [96]
Assistência: cerca de 350 espectadores


Observação: Quem dera ao Aveiro Basket ter tido esta casa na maior parte dos seus jogos...

Foto: beiramar.pt

terça-feira, outubro 03, 2006

Deja vu?

"O Fulham colocou à venda ao público, finalmente, as novas camisolas oficiais (2006/07) fabricadas pela Airness. (...) Em Agosto, o clube teve de pedir desculpa aos adeptos porque a marca não enviou as camisolas a tempo de serem vendidas antes do jogo da primeira jornada, frente ao Manchester United. A história ficou ainda mais complicada quando as primeiras remessas de produtos Airness não passaram no teste de qualidade realizado na loja do clube e tiveram de ser devolvidas à proveniência. Ontem, finalmente, as primeiras camisolas oficiais foram colocadas à venda na loja do Fulham.

E para compensar o transtorno causado aos adeptos, o clube oferece cupões de compras no valor de 50 libras a quem adquirir a camisola (que custa 40 libras – cerca de 59 euros). "
in O Jogo
Não sei porquê, esta história parece-me tão familiar...

segunda-feira, outubro 02, 2006

sábado, setembro 30, 2006

Naval 2 - Beira-Mar 1

Facto 1 : O Beira-Mar já desperdiçou 7 pontos nos últimos 5 minutos dos jogos. Por aqui já se vê que alguma coisa não anda bem, e a falta de sorte já começa a ser uma justificação difícil de engolir.

Facto 2: O Beira-Mar não merecia ganhar o jogo de ontem. Mas também não merecia ter empatado contra o Leiria e empatou. O futebol é assim mesmo.

A exibição foi, no mínimo, fraca. Mas mesmo a jogar mal o Beira-Mar poderia ter vencido o jogo. Depois de ouvir as declarações de Augusto Inácio, fiquei com a sensação que o treinador do Beira-Mar gostou do jogo. Como é possível? A equipa não teve a posse de bola e raramente chegou perto da área da Naval. Pode-se dizer que teve organização defensiva. Na minha opinião, defender com 9 jogadores não se chama organização defensiva mas sim, e perdoem-me a expressão, retranca.

Pondo-me do lado do treinador, recordo-me de algumas palavras referidas ainda na pré-época, quando se queixava das limitações técnicas da equipa. Esse é o meu maior receio.

Facto 3: Braga (C), Marítimo (F), Sporting (C) e Benfica (F) são, por esta ordem, os próximos jogos do Beira-Mar...

quarta-feira, setembro 27, 2006

Naval - Beira-Mar


Para os interessados em assitir ao próximo jogo do Beira-Mar, a realizar-se nesta sexta-feira na Figueira da Foz, aqui ficam os contactos dos Ultra Auri-Negros que se encontram a organizar a deslocação. Todo o apoio é importante!

Jardel, dá-me a tua camisola (III)

Parece que começam a escassear as hipoteses de ter uma camisola do Jardel. Pelo menos uma da Legea... É que finalmente a Direcção parece estar a tomar uma posição firme em relação ao assunto, como hoje podemos ler aqui.

Contudo, há que referir que não basta acabar com a relação contratual. O SC Beira-Mar incorreu em graves danos e perdas financeiras pelo simples facto de não ter merchandizing disponivel aquando da contratação de Mario Jardel e situação que se prolonga até aos nossos dias.

Esta posição da Direcção vai no total encontro das pretensões que tantas vezes aqui exprimi, pecando só por tardia. É bom ver que Pensamos à Beira-Mar no caminho certo!

Acordo com Atlético Mineiro

Ontem surgiu a notícia um pouco descontextualizada acerca de um acordo que irá ser celebrado hoje entre SC Beira-Mar e o clube brasileiro Atlético Mineiro. Segundo o site oficial do SC Beira-Mar e o Diário Digital, o protocolo incidirá sobre a vertente desportiva e a formação. Ficamos à espera de mais pormenores, para também tentar perceber como pode o SC Beira-Mar lucrar (financeira e desportivamente) com esta parceria. Só então poderemos opinar sobre o assunto.

segunda-feira, setembro 25, 2006

Estatísticas

Não escondo, eu gosto de estatísticas. Não é por acaso que vibro com o Championship Manager ou ultimamente com o Football Manager. E não vou estar muito longe da verdade se disser que os restantes contributors deste blog também.

Como decerto já reparam, desde a primeira jornada que colocamos uma pequena estatística sobre dados relevantes da equipa de futebol do SC Beira-Mar. Vai ser importante quando tivermos que analisar a prestação da equipa mais á frente no campeonato.

Entretanto, gostava apenas de salientar a estatística do "Objectivo manutenção". Uma originalidade nossa para o futebol(pensamos) e muito baseada naquilo que se passa no basquetebol. COmo a sua interpretação não é simples à primeira vista, aqui fica a interpretação correcta a dar:

Estabelecemos um numero de pontos com os quais à partida a manutenção na Liga bwin é garantida. Fizemos a percentagem em relação ao máximo de pontos possível. Com isto, podemos sempre comparar a prestação até à jornada actual com o objectivo da manutenção. Claro que é algo simplista, mas parece-me útil.

domingo, setembro 24, 2006

2 jogos seguidos fora...

...significa dificuldades acrescidas para a equipa. Mas não só. Pela segunda semana consecutiva, há quem se veja privado do lanche dos intervalos no Municipal de Aveiro. Seria interessante saber a percentagem de "notáveis" que circulam pelos camarotes do EMA que são sócios do Beira-Mar, ou que tenham alguma vez feito algo pelo Clube.

Parabéns...

...aos Ultra Auri-Negros pelo seu novo site. Desde sempre que o seu contributo ao Clube tem sido importante, principalmente nos jogos fora de casa. Faço votos que a claque ganhe um novo fulgor que parece ter vindo a perder nos últimos tempos.

Porto 3 Beira-Mar 0

Não há muito a dizer. A primeira derrota do Beira-Mar este ano foi clara, e acima de tudo merecida. Confesso que esperava um jogo diferente. Do que tinha visto este ano, acreditava que o Beira-Mar poderia ter causado muitos mais problemas ao Porto do que os que causou. Uma jogada em todo o encontro parece-me manifestamente pouco. De qualquer forma, sejamos realistas. Não são estes os jogos que determinam a época do Beira-Mar. Que a prestação contra a Naval (esse sim um jogo para o nosso campeonato) seja melhor. E já agora, o resultado também...

sexta-feira, setembro 22, 2006

Força Beira!

Hoje à noite o SC Beira-Mar joga no Estádio do Dragão. Mário Jardel regressa a uma casa onde ganhou quase tudo. Inácio diz que quer discutir a vitória.

As condições ideais para que duas equipas ainda sem derrotas evidenciem um jogo atractivo de futebol.

Por mim, espero que vença o Beira-Mar, mas como já ouvi "se o Beira-Mar ganhar no Dragão, desce de divisão...", não sei bem que fazer...

Força Beira!

Liga Record Pensar à Beira-Mar

De acordo com o referido aqui, foram retiradas da competição as equipas "titulares fc" e "Bombástico FC". O critério de retirada das equipas foi a pontuação mais baixa das equipas comuns aos mesmos jogadores.

Relembramos novamente a importância dos jogadores se identificarem. Utilizem os comentários para o efeito.

De resto, parabéns ao pmic pela vitória na 1ª jornada.

quarta-feira, setembro 20, 2006

Jardel, dá-me a tua camisola ( II )

Excerto da reportagem sobre Jardel hoje no jornal A Bola:

"Quanto custa ao clube? Artur Filipe não revela, mas vai avançando que «está dentro do orçamento do Beira-Mar e ao nível dos outros atletas». O presidente aveirense garante, entretanto, que ficou «impressionado» com a mediatização que Jardel trouxe ao clube. «Se já vendemos muitas camisolas? Nem pensei nisso na altura, mas estou admirado com a mediatização que o clube ganhou. O Jardel é realmente um grande nome do futebol e estou feliz por lhe termos dado esta oportunidade. Muito feliz»."

A Bola, 20 de Setembro 2006

Eu digo quantas camisolas o Jardel vendeu. ZERO.

Jardel, dá-me a tua camisola!

Não me lembro de ver o Beira-Mar com tanto destaque na capa de um jornal há muitos anos. Nem sei se no dia em que vencemos a Taça de Portugal a capa não teria um reforço de um dos grandes em grande plano.

Certo é que Jardel atrai os media. E bem.

Falta é a materialização e capitalização deste activo do clube. Jardel não é só golos. Até porque parece que nem estes conseguem atrair mais publico...

Falta claramente merchandising. Não vale a pena fugir mais a esta questão. A Direcção falhou redondamente neste campo. Com ou sem culpa na questão dos equipamentos, não se compreende como à 3ª jornada ainda não se possa comprar material desportivo oficial do clube. É triste a realidade, mas a verdade é que qualquer clube de pequena dimensão da 4ª divisão inglesa (sei porque vi) dá aos adeptos a possibilidade de comprar a camisola do seu idolo com nome e numero estampado. Ainda para mais este ano em que a liga bwin tem tipo de letra e numero uniformizado (estilo Premiership...), com algumas excepções. Caso do Beira-Mar, cujo tipo de letra na camisola parece ser diferente...

Isto não são pormenores. São questões essenciais. São factores de receita muito importantes. E são factores de fidelização ao clube. Fala-se muito na concorrência dos 3 grandes. Pois bem, não basta dizer. Há que realmente impor-se como alternativa. Crescendo. Desenvolvendo-se. Tornando-se atractivo. Se desportivamente até parece no caminho certo, há que lançar bases para que fora de campo comece a emergir não só massa crítica, como também mais massa adepta fiel. Que encha o Estádio em momentos dificeis ou menos interessantes.

So que para já, a unica maneira de arranjar uma camisola do Jardel parece ser levar uma cartaz a dizer: "Jardel, dá-me a tua camisola!!"

segunda-feira, setembro 18, 2006

VERGONHA

No mínimo, inacreditável. O árbitro do União de Leiria - Beira-Mar da passada semana foi avaliado com 8,5 valores numa escala de 0 a 10. Citando o Vice-Presidente do Beira-Mar: "questionamo-nos se vale a pena andar no futebol". Mais pormenores podem ser lidos aqui.

Curiosidade

Vimos este fim-de-semana uma equipa perder graças a um golo marcado de forma irregular. Um jornal desportivo que atribui notas aos jogadores, deu nota mínima a esse avançado por ter utilizado batota para ter marcado o golo. Esse mesmo jornal, considerou na semana passada Sougou o melhor em campo frente ao Beira-Mar.

Moral da história: Para o jornal Record, simular contra o Beira-Mar não é batota. Contra o Sporting já é.

domingo, setembro 17, 2006

Faça-se sócio...

...e veja as portas de entrada limitadas a uma (ou duas) para que possa confraternizar durante largo periodo (incluindo o inicio do jogo), esperando para entrar largos minutos. Seja bilhete ou cartão de época. Este segundo com vantagens extra.

7.50 Eur de quota mais 5 Eur de bilhete de sócio, são entre 7.50 a 8.75Eur (consoante haja 2 ou 3 jogos por mês) por jogo para sócios. A diferença de preço para os lugares de não sócios corresponde a diferença de qualidade do serviço. Faz sentido, melhor serviço, menos confusão à entrada, menos tempo de espera, e até é mais perto do estacionamento... Para além de se poder levar quem se quiser a acompanhar, sem restrições inexplicáveis...

Compre o cartão de época...

...e ganhe como vantagem 10 minutos extra na fila para entrar no Estádio!

Apenas um Ecrã Gigante a funcionar e...

... nada de informação sobre a assistência no Estádio hoje contra o Estrela. Estando os torniquetes a funcionar (mais ou menos) bem, é dificil acreditar que não se saiba este número exacto.

Inegável é que estava menos público do que no jogo inicial da Liga bwin.

sábado, setembro 16, 2006

O público no estádio (II)

Alguns estudiosos andam a tentar descobrir porque o Beira-Mar não tem adeptos. Tudo isto porque no jogo frente ao Desportivo das Aves, registou-se uma assistência de pouco mais de 3000 pessoas. Foram avançadas algumas respostas, como a falta de identificação do clube com a cidade ou a "poligamia" clubística de Aveiro. Uma questão que me parece relevante em qualquer estudo e que não vi referido num artigo recente no Diário de Aveiro, é verificar se a realidade do Beira-Mar é diferente da verificada a nível nacional. A resposta é, obviamente, que não. Se compararmos as assistências do Beira-Mar com as dos restantes clubes da sua dimensão, o Beira-Mar está perfeitamente dentro dos padrões da nossa liga. O Setúbal colocou exactamente o mesmo número de espectadores num jogo da taça UEFA (com a atenuante do jogo ter sido realizado em Lisboa). Claro que achamos que é pouco. Mas a resposta para o problema está muito para além da marca Beira-Mar, mas sim no produto Futebol.

beiramar.pt

Curiosamente ainda na semana passada referiamos aqui a importância dos sites dos clubes. Esta semana, o Beira-Mar reformulou o aspecto do seu. De uma maneira geral, parece-me estar bem conseguido, com a informação acessível de um modo mais fácil.

Futsal - Apresentação

Hoje às 18:30h a equipa de Futsal do S.C. Beira Mar faz a sua apresentação aos sócios no Pavilhão do Alboi. Pela primeira vez na história do clube o Beira Mar tem uma equipa de Futsal representada nos campeonatos nacionais.
Vamos apoiar mais uma modalidade do clube!!

sexta-feira, setembro 15, 2006

Liga Record Pensar à Beira-Mar

Conforme já referido aqui, seria importante que os "proprietários" das equipas se identificassem. Para tal, podem fazê-lo através do nosso e-mail, ou através dos comentários do blog.

Voltamos a indicar que só é permitida uma equipa por jogador. Caso os jogadores não escolham qual a equipa que pretendem, será removida uma ao acaso.

A liga começa este fim-de-semana. Boa sorte a todos!

quarta-feira, setembro 13, 2006

Após dois jogos na bwin Liga...

...não consigo deixar de pensar numa velha máxima do basquetebol...

"O ataque pode ganhar jogos, mas a defesa ganha campeonatos"

terça-feira, setembro 12, 2006

Mosquitos por Cordas em Leiria!

Obviamente o destaque desta rúbrica dedicada aos momentos mais "quentes" das partidas só podia ir para a grotesca, animalesca e selvagem agressão do central do Leiria Valdomiro sobre Torrão já nos minutos finais.

Não se percebe como pode passar incolume tal atitude nem tão pouco se compreende como um profissional atinge um companheiro de profissão daquela forma, pondo em risco a sua integridade física.

Convenhamos, Valdomiro é que pos Torrão nas cordas ontem... Um verdadeiro KO digno de um encontro de KickBoxing... Vamos a ver se a Liga de Clubes lhe entrega o prémio devido pela vitória "no ringue"...

Ainda sobre o empate do Beira-Mar

As opiniões parecem ser consensuais. A ler, por exemplo, aqui, aqui ou aqui.

segunda-feira, setembro 11, 2006

União de Leiria 2 x Beira-Mar 2

Segundo jogo, segundo empate. Sem pretender entrar em análises táticas (há muitos blogs, e bem, que fazem esse papel), foi impossível não sair do jogo com uma sensação de injustiça. Se antes do jogo me perguntassem se o empate em Leiria seria um bom resultado, diria que sim. Depois do jogo, sabe claramente a pouco.

De uma forma sucinta, gostei muito dos primeiros 70 minutos. A equipa defendeu muitissimo bem, sem recuar no terreno, e muito esclarecida com a bola nos pés. Gostei do apoio de Emerson no "trabalho de sapa" a Diakité e de Wegnio, sempre incisivo na forma como atacava a defesa leiriense. A equipa jogava como um bloco chegando com alguma naturalidade ao 0-2. Da mesma forma que gostei como Inácio mexeu na primeira substituição, fiquei surpreendido quando, com 2 golos de vantagem, decide tirar Ratinho (até aqui tudo bem) para colocar Marco (!) em campo. Resultado, em 10 minutos sofremos 2 golos, sem qualquer tipo de necessidade.

Como no fim o que conta são os pontos, parece-me claro que em duas jornadas a equipa já deitou 4 pontos fora. Apesar de tudo, para quem viu o jogo, ficou a sensação que o Beira-Mar pode fazer uma época tranquila. A ver vamos, na próxima semana, frente ao Estrela da Amadora.

Nota: o trabalho do árbitro não foi, propositadamente, referido nesta análise.

Há massa crítica no Beira-Mar!

Foi a 12 de Julho que o primeiro post a Pensar à Beira-Mar surgiu. Agora, apenas 3 meses depois, atingimos as 2000 visitas.

O projecto, esse começou alguns dias antes, e a vontade muitos meses antes... Queremos continuar a fazer mais e melhor pelo Clube!

Parabéns a todos que nos presenteiam com a vossa presença e comentários!

Liga Record "Pensar à Beira-Mar"

Apesar de ainda continuar aberta a possibilidade de inscrever a sua equipa na nossa Liga privada, fica desde já aqui as 14 equipas que marcam presença na competição desta época.



NANDOS FC - Kobe (Francisco Dias)
ACDM Club - Ana Vieira
Os Condes da Vagueira - Eduardo Silva
F.C. Nandesca - Eng.º DeNeto (João Neto)
NeoLiberais FC - BaD (Carlos Martins)
Pedra Gorda Team - slboy_ohp
BART AC - Bart 33 ( Miguel Bartolomeu)
Atirei o Pau ao Gato FC - Cianto (André Paciência)
Lion King II - Rómulo Nicolau
Bwin Craques - Pimentinha21
Juve team - Tozé Vieira
Ripanarapakeka - Mister Dias (Joaquim Dias)
JO THE INDIAN - JOTHEINDIAN
Praça do Peixe 1 - Pitarma (Fábio Matos)


Boa sorte a todos!

PS.: Pedia a todos que se identificassem para que possamos todos saber contra quem estamos a jogar e assim poder discutir e vangloriarmo-nos nos momentos de vitória!

Beira-Mar entra hoje em campo!

Longe das polémicas dos números de assistência de jogos e sem a pressão de jogar em casa, o SC Beira-Mar vai apresentar-se hoje em Leiria com boas possibilidades de obter um bom resultado.

Espectativa para ver como a equipa se comporta e como se dispõe tacticamente fora de casa, especialmente tendo em conta a referência Mário Jardel no ataque.

Outro pormenor curioso é ver como uma cidade comparável com Aveiro como é Leiria leva tão poucos adeptos ao novo Estádio e comprovar como as críticas feitas ao nosso Clube devem ser sempre relativizadas...

Esperemos ver a primeira vitória do Beira-Mar já hoje !

sexta-feira, setembro 08, 2006

Clubes Online

O nível de um Clube pode ser medido das mais diversas formas. Um indicador que para mim me parece claro, é a forma como está presente na Internet. Ao procurar informação sobre os preços dos bilhetes para o próximo Leiria - Beira-Mar, lá acabei por ir parar ao site do União de Leiria. O site é claramente um exemplo do estado do Clube. O Leiria até pode ter uma boa equipa de futebol (nos últimos anos tem estado bem melhor que o Beira-Mar), mas o site é inacreditavelmente mau. Até o calendário é referente à época passada. Claro que informação sobre bilhetes nem vê-la. E depois andamos aqui todos a perguntar como é possível haver jogos com 500 pessoas a ver...

Neste aspecto, parece-me que o Beira-Mar tem um site bastante melhor conseguido, apesar de poder ser melhorado com algumas funcionalidades como, por exemplo, a loja amarela online. A própria comunicação com adeptos e associados beneficiaria e muito com a criação de uma newsletter. Mas cada coisa a seu tempo. Até ver, podemo-nos dar satisfeitos com o que temos.

Para os interessados, encontram-se na barra lateral do blog todos os sites dos clubes da Bwin liga.

quarta-feira, setembro 06, 2006

O Pavilhão cada vez mais dinâmico

Dá gosto ver o pavilhão do SC Beira-Mar no Alboi dinâmico, como há muito tempo não acontecia.

Resta saber como e em que condições vão coabitar duas secções claramente distintas como são o futsal e o basquetebol, agora que também há uma equipa sénior masculina de basquetebol... Certamente algumas prioridades vão ter que ser dadas... Vai ser tudo uma questão de gestão logistica e...bom senso.

O público no Estádio (reflexão a frio)

Não quis reagir a quente à notícia algo sensacionalista e certamente despropositada em termos de relevo em relação à assistência nos jogos do novo Mário Duarte. Até porque temos apenas...um jogo realizado!

É certo que mais vale prevenir, mas um jogo apenas é muito pouco para tirar conclusões que serão, necessariamente, precipitadas.

Eu disse aqui que não achei que 3110 fosse um mau número de espectadores no estádio, incluí mesmo no positivo da ronda inaugural.

O que não gostei particularmente na notícia foi o exagero à volta do número e de algumas reacções e menos em relação aos motivos por detrás dele que é, em última análise, o que mais interessa. Já nem vou falar nas citações enunciadas sem autor, porque não sendo jornalista (nem tão pouco pretendo ser) não tenho nada que me meter nas formalidades. Cabe-me apenas emitir a minha opinião para quem quiser ler. Também não vou certamente dar demasiada importância ao facto de os autores deste blog não terem sido incluidos naquelas reacções, mas que temos sido ultimamente umas das vozes mais activas na crítica construtiva ao Clube nos últimos tempos na blogosfera, disso parece-me que não haverá grandes dúvidas.

Indo agora ao cerne da questão, muitas das críticas que se ouve em relação ao preço dos bilhetes são fruto do que já aqui dissemos, ou seja, falta de informação dos sócios e adeptos. A facilidade de compra de bilhetes felizmente já não se encontra reduzida às bilheteiras do Estádio. Mais, os bilhetes são francamente mais baratos fora dos dias do jogo, ou seja, através compra antecipada dos ingressos. Uma modalidade ao que parece ainda desconhecida pelos sócios e simpatizantes. Não obstante, uma crítica possível, que até posso concordar em certa medida, são os preços dos topos, um lugar com menor visibilidade. Poderiam ser mais baratos. Mas a verdade é que a grande crítica parece vir dos não sócios. Ora, a política da Direcção parece claramente indicar o caminho certo, ou seja, conseguir mais associados, acentuando as vantagens desse acto e reflectindo-as no preço dos bilhetes.

A época ainda vai no início, pelo que ajustamentos serão necessários, mas parece tudo ir num caminho mais ou menos correcto. Mais: a direcção deve ter como objectivo maximizar as receitas de bilheteira em cada jogo, mais do que encher o estádio, sempre considerando obviamente a variável adicional que o apoio do público pode providenciar, influenciando a performance desportiva em campo. São então estas variáveis a considerar no momento da fixação dos ingressos. O marketing deve fazer o resto. Claro que ninguém pode obrigar as pessoas a assistir ao jogo, mas também se deverá entender que o jogo não é um espectaculo gratuito, nem pode ser.

Ainda para mais, este jogo com o Aves teve outras condicionantes. Desde logo, a transmissão televisiva e a consequente hora. Depois o mês em que se realizou o encontro. Neste ponto a Direcção reagiu de forma perfeita. A ver vamos o que acontece em meses "normais". Haja mais e melhor marketing e informação. E claro, vontade dos aveirenses (e quando falo em aveirenses, refiro-me à região!) em vir assistir ao jogo!

Equipa Sénior de Basket do SC Beira-Mar

terça-feira, setembro 05, 2006

Novo Aspecto

A ideia de criar este blog nasceu como que da noite para o dia. Três amigos cujo tema de conversa recaia frequentemente no Beira-Mar, quiseram partilhar na web as sua conversas, opiniões e "visões" do Beira-Mar. Por essa razão nunca houve uma prioridade com a imagem, mas sim com o conteúdo. Em virtude do crescente número de visitantes que temos vindo a assistir, e em função da disponibilidade dos autores, foi sendo desenvolvido o novo aspecto do Pensar à Beira-Mar.

Esperemos que seja do agrado de todos.

segunda-feira, setembro 04, 2006

As finanças do futebol português - I

Como está a saúde das finanças dos clubes em Portugal? Mal. Ou melhor, muito mal. Até aqui nenhuma novidade. Porque os clubes acumulam todos os anos prejuizo atrás de prejuizo? Esse é um indicador, mas não o principal. Pode parecer um contrasenso, mas um clube (ou empresa) pode ter uma situação equilibrada, mesmo que com resultados do exercício negativos (basta que se faça um investimento em determinada área para que os fluxos financeiros sejam temporariamente dirigidos para lá). A principal razão para a dramática (sim, é o termo) situação dos clubes, deve-se ao facto da sua actividade corrente ser altamente deficitária. Sem querer tornar o texto demasiado técnico, o que se passa em Portugal (confirmado anualmente pelo relatório publicado pela Delloite) é que as receitas correntes de um clube (bilheteiras, TV, quotizações e merchandising) são altamente insuficientes para fazer face às despesas correntes. E quando assim é, algo está muito mal. Por essa razão me pergunto: sendo este um mal geral, qual a razão para os clubes não se juntarem e debaterem os reais problemas do futebol português? Como gerar novas receitas, como levar mais gente aos estádios, como assumir o controlo dos horários dos jogos (sim, actualmente são os clubes reféns das televisões e não o contrário) etc. Ao invés, vemos o futebol português a dar constantes tiros nos pés com "casos Mateus" e "Apitos Dourados". Felizmente que o Beira-Mar sempre se tem mantido à margem destes casos, apesar dos efeitos serem devastadores para todos.

sexta-feira, setembro 01, 2006

Há mais gente a pensar à Beira-Mar

Um excelente post no novo blog O Arauto da Ria sobre que futuro para o nosso clube. A ler.

quinta-feira, agosto 31, 2006

Um reforço de 17 anos?

Pode ser já hoje que o SC Beira-Mar passa a contar com mais um reforço para o ataque à manutenção na bwin Liga. E desta vez trata-se, ao que parece, de uma jovem promessa de 17 anos. Dedé, ex-Atlético Mineiro. Avançado.

Este pode afinal vir a ser um caso exemplar a seguir no futuro: a observação de jovens promessas não é senão prevenir e precaver o futuro (quanto mais não seja, financeiro) do clube. Mas para isso, é talvez necessário salvaguardar alguns aspectos. O primeiro de todos é que esta observação dos jogadores seja bem feita, com profundidade, clareza e profissionalismo, avaliando todos os aspectos do jogador, incluindo potencialidade de crescimento e aspectos psicológicos. Por outro lado, caso a decisão de contratar seja favorável, então aí passa a ser necessário salvaguardar os interesses do clube para o futuro. Não queremos que o clube se atire de cabeça para um contrato louco, pois o risco é muito elevado, mas também é necessário que caso a aposta se revele acertada o jogador não acabe por sair sem compensação.

Para já, apenas se sabe que este Dedé é considerado uma promessa. A ver vamos. Mas é preciso dar tempo e espaço para que cresça!

terça-feira, agosto 29, 2006

Web Football Club - seja manager a sério!

Todos os créditos para esta fantástica descoberta vão para a revista "Prémio" (que colabora com a Business Week). E no que consiste!?

Ao que parece, existe uma equipa real, que joga na II Divisão Distrital Francesa, cuja gestão é feita pelos visitantes do site! Chama-se Web FC e aparentemente o visitante pode tentar indicar táctica, treino, gestão..etc. Enfim, tudo o que nos parece sempre muito obscuro e que sempre gostariamos de experimentar na realidade (isto é, fora do ambiente de FM ou CM)!

O link é http://www.webfootballclub.com

É ja hoje!


Hoje, terça-feira, irá recomeçar o basquetebol sénior no SC Beira-Mar! Desejo(-nos) o maior sucesso!!

Todos pelo Beira-Mar!

domingo, agosto 27, 2006

...e o que correu bem!

Como é óbvio, nem tudo correu mal no dia do jogo.

Gostei particularmente de ver as bilheteiras exclusivas para sócios, num claro sinal que vale a pena ser sócio do SC Beira-Mar, em contraste com a minuscula bilheteira para não sócios. À atenção fica que a venda de bilhetes é sempre uma excelente forma de publicitar as diversas promoções do clube. A ponderação de distribuição de flyers informativos juntamente com o bilhete no momento da compra pode ter grande efeito. Principalmente dos sócios que tanto se queixam do preço...

Também gostei da forma como a polícia à volta do Estádio geriu o trânsito. A saída foi rápida e a entrada bem dirigida.

Igualmente, também fiquei satisfeito com as 3110 pessoas presentes do Estádio. Não foi uma enchente, mas parece-me um bom começo não esquecendo que estamos ainda em Agosto. E a bancada dos sócios parecia muito bem composta. Claro que o objectivo deve ser ter muito mais gente, mas é realista começar com 3110.

O que correu mal no Beira-Mar neste início de Liga BWin...

Muita coisa pode e deverá ser de facto melhorada no futuro em termos logisticos no Beira-Mar em dias de jogos e não só. Se pensavam que iria escrever sobre a actuação da equipa profissional, temo que o leitor se tenha equivocado no post...

Assim, gosto de começar pelo básico e também pelo que correm menos bem, para depois sim, tecer os elogios que entender. Em total liberdade, e sempre de forma construtiva.

Para começar, a questão dos equipamentos. Tantas vezes neste blog já manifestei a minha intenção de comprar uma camisola oficial com nome e numero de Mário Jardel. Um puro capricho de adepto, e que desconfio não ser caso isolado pelos adeptos do Beira-Mar. Aliás, tendo como exemplos outros clubes por essa Europa fora (e não vou necessáriamente referir os grandes clubes, como o Man Utd) têm no merchandising uma importante fonte de receita. Aqui no blog, sempre tive o cuidado de não responsabilizar a Direcção pelo facto das Lojas Amarelas não disporem nem de equipamentos novos, já nem falando da estampagem de nome e número (que nunca houve, mas que é enorme mais valia termos económicos). E não o fiz por manifesta falta de informação. E o tempo vem dar razão a esta minha cautela. Hoje pude ver o comunicado da Direcção em relação aos equipamentos oficais. Parece que nem os jogadores tem equipamentos novos. Pergunto-me se este atraso da empresa responsável pelos equipamentos não será motivo para um pedido de indemnização por danos financeiros. Prefiro nem contabilizar as receitas que só as vendas da camisola de Mário Jardel poderiam fornecer... E não nos esqueçamos também da quantidade de emigrantes que por esta altura regressam à nossa cidade...

No seguimento das Lojas Amarelas, também há muito a melhorar. Desde logo, aquela que tem a melhor localização é a Loja Amarela menos apetrechada em termos logisticos para dar seguimento às necessidades dos sócios. Fecha das 12h30 as 14h, não tem capacidade de vender cartões de epoca na hora e tem muito pouco material. Enfim, grandes clubes também já só possuem estes locais de venda no seus estádios, mas neste caso convém que o local possa satisfazer a procura. Também na sequencia disto, acho a campanha a que já aqui fiz referência, é muito importante. Mas talvez mais importantes que estas medidas, é a sua divulgação.

No que se refere a auscultar as bases, o sócio comum, nada melhor que ir ao Estádio em dia de jogo e tentar perceber quais as principais dificuldades. E na minha opinião o principal problema é... a falta de informação. Vi muitos associados estupefactos com o preço dos bilhetes, certamente não sabendo que poderiam poupar se tivessem adquirido os bilhetes antes do dia do jogo... Depois vejo sempre problemas com as quotas, nunca percebi muito bem porquê. Também por isto, convém que o sistema de pagamento via transferência bancária seja uma realidade. Rapidamente. E para isso é preciso divulgação. Eu entendo que o clube tenha parcos recursos, mas uma carta aos associados parece-me importante. E quem sabe, no futuro, partir para iniciar um processo de listagem de e-mails dos sócios...

Mas uma questão bem mais prática prende-se com os bilhetes de sócio. O meu colega de blog fD alertava-me precisamente para esta situação. No Estádio da Luz, qualquer pessoa pode comprar um bilhete para o sector que muito bem entender, sem restrição pelo facto de ser sócio, apenas com um aumento do preço. Esta restrição só fazia sentido no antigo Mário Duarte, onde realmente chegou a ser diferente ir para a bancada de sócio ou não, até pela limitação de lugares. Agora não. O que também não faz sentido é haver lugares marcados para sócios com bilhete anual se não houver quem indique o lugar às pessoas. Acaba por nunca se cumprir. Temo que nem em dias de maior enchente...

Já dentro do Estádio, para além dos golos do Aves, também fiquei algo desiludido com a fraca presença da claque do clube. Estarão ainda de férias? Já estavamos habituados a uma grande massa humana naquela zona e ontem tal não se verificou... Honra feita aos poucos que marcavam presença, que se fizeram ouvir durante todo o jogo!

Por último, apenas uma palavra para os novos cartazes e posters de publicidade aos cartões de época. Se graficamente podiam estar melhores, as fotografias dos jogadores são francamente más. Uma situação a rectificar.

E por agora já chega de crítica.